White Lung

Olá amigos, leitores e simpatizantes deste pequeno pedaço de qualquer coisa, depois de um tempo sem atividades por inúmeros motivos eu gostaria de agradecer a todos que durante esse meio tempo entraram em contato via facebook ou e-mail, enviaram o material de suas bandas e tudo mais, tudo será aproveitado da melhor forma possível.

Então cá estamos nós novamente, trazendo um pouco mais daquilo que de forma bem particular tem um peso qualquer em nossas vidas… mas chega de blá blá blá. Hoje vamos falar desta EXCELENTE banda (sem exageros, eu sempre digo isso)  que anda chamando a atenção de muita gente neste mundo a fora, inclusive a minha; senhoras, senhores, meninos, menias, para todos os gêneros e idades vos apresento ou reapresento WHITE LUNG.

Imagem

E mais uma vez “Vancouver” dá as caras por aqui, sem deixar nada a desejar pra não perder o costume. Vindos de uma safra de bandas que eu declaradamente adoro, White Lung por sua vez consegue reunir a simplicidade e a “crueza” do punk e transformar em riffs avassaladores, repletos de criatividade, suor e raiva, tudo com aquele cheiro revigorante de coisa nova; as notórias influências do hardcore/punk europeu são um caso a parte quando misturados a pegada melódica e à letras inteligentes que abordam temas atuais e ainda pertinentes.

A sonoridade riot grrrl oitentista é também um fator latente no som produzido pelo quarteto, clichê ou não, fica a critério de quem quiser determinar tal coisa, eu gosto de pensar que todo esse resgate musical que tem impregnado as bandas desta década se desdobra em algo realmente positivo pro hardcore/punk do nosso tempo, uma vez que é quase impossível fugir da sombra (ou chame como quiser) de todas as grandes bandas que amamos e que precederam as atuais.

Imagem

O quarteto possui uma quantidade considerável de material lançado, são três 7″, seu primeiro lançamento foi o EP ‘Local Garbage’ lançado pela Hockey Dad Records, em seguida, ‘Magazines’ e ‘Atlanta’ que saíram pela Deranged Records e o split com o ‘Nu Sensae‘ lançado pela Deranged em parceria com a Nominal Records; Porém só no verão de 2010 é que a banda lança seu primeiro Full Length intitulado “It’s The Devil”.

Em Maio de 2012 a banda lança seu surpreendente segundo disco chamado “Sorry” contendo 10 faixas, também lançado pela Deranged Records, trazendo uma estética sonora bem mais trabalhada mas que ao mesmo tempo nos remete as gravações viscerais do L7 e alguma coisa de Bikini Kill talvez, as músicas um pouco mais sombrias e longas, recheadas de solinhos com aquele delay pos punk de arrepiar os pelos do braço tornam o disco indispensável para os apreciadores do estilo. Destaques para “Take the Mirror”, “I Rot” e “The Bad Way” haja fôlego.

ImagemTendo iniciado as atividades em 2006, a banda originalmente contava com Anne-Marie – bateria, Grady Emm – baixo, Natasha – guitarra e Mish Way – vocal, mas segundo Mish, a banda só se tornou real de fato quando em 2009 Natasha sai da banda e Kenneth William assume as guitarras trazendo muito mais seriedade e veneno (no melhor sentido da expressão) para a banda.

Imagem

Recentemente a banda lançou um EP 7″ que saiu pela Sabotage Records, e neste sétimo registro, mesmo tendo apenas 2 faixas, podemos de uma vez por todas constatar a potencia que o quarteto canadense empunha nas guitarras sujas e nos vocais raivosos que em pouco mais de 3 minutos acendem a intenção de desmascarar tudo o que há de amargo por traz das cortinas furadas da contemporaneidade, da rapidez concisa e contagiante de “Two of you” à uma explosão cortante de guitarras estridentes apelidada de “Hunting Holiday” o disco só deixa a desejar pelo gosto de “querer mais” que fica na boca quando a agulha do toca discos estala o som de fim, mostrando também que o punk ainda possui a capacidade de se reinventar repetidas vezes, indeterminadamente.

Imagem

Gostou? Difícil não se interessar, e como eu não sou de deixar ninguém na vontade, fica aí pra baixar os dois últimos registros dessa banda classe A, e se gostar, pega a grana da cerveja e compra o disco desses auto intitulados degenerates with no morals , eu garanto que VALE MUITO MAIS a pena.

Divirtam-se.

White Lung – Sorry LP (2012) – download

Imagem

White Lung – s/t EP7″ (2012) – download

Imagem

bandcamp | facebook

Anúncios